PÁGINA INICIAL > IMPRENSA > NOTÍCIAS

Programas do Estado do Rio são apresentados em congresso mundial na Espanha


Os programas desenvolvidos para minimizar o impacto das mudanças climáticas no Estado do Rio de Janeiro foram apresentados, nessa semana, no Smart City Expo World Congress, em Barcelona, na Espanha. Durante o painel ‘Como acelerar a transição verde’, o governador Cláudio Castro destacou os principais projetos impulsionadores da economia verde fluminense.
 
- Trazer um pouco das ações que temos implementado no Estado do Rio de Janeiro para um evento deste porte é uma grande satisfação, uma oportunidade única de trocar experiências sobre o tema da sustentabilidade com mais de 70 organizações, como a Comissão Europeia e a ONU Habitat. O governo tem investido em ações voltadas para a economia verde e deixado claro o compromisso de combater as mudanças climáticas. Estamos trabalhando para garantir uma economia mais sustentável no estado. Hoje, no Rio, ambiente e economia são parceiros - afirmou o governador.
 
Castro destacou ainda as melhorias na infraestrutura ambiental com a concessão dos serviços de saneamento. No total, serão destinados R$ 30 milhões a projetos nessa área. Os 25 rios, córregos, valas e canais que integram a bacia do Rio Guandu e deságuam na Baía de Sepetiba deixarão de receber 90% de esgoto in natura.  
 
- Esse é maior projeto ambiental da história do Brasil e um dos maiores do mundo. Além de cumprir o Marco Legal do Saneamento, o processo inclui investimentos específicos para a redução da poluição na Bacia do Guandu, que abastece a maior parte da Região Metropolitana, na Baía de Guanabara, que receberá recursos no valor de R$ 2,6 bilhões, e no complexo lagunar da Barra da Tijuca, que contará com R$ 250 milhões em investimentos - disse o governador.
 
Cop26
 
Durante o evento, foram apresentadas ações adotadas na Cop26, que aconteceu na semana passada, em Glasgow, na Escócia. Entre os projetos está o compromisso que o Rio de Janeiro assumiu em aumentar a cobertura florestal de Mata Atlântica em 10% até 2050. Para isso, o governo conta com o programa Florestas do Amanhã, que vai reflorestar mais de 5 mil hectares do bioma. Atualmente, o Rio possui 36% de área protegida e 30% de cobertura florestal de Mata Atlântica.
 
- O Florestas do Amanhã vai plantar 2,5 milhões mudas de espécies endêmicas. Serão R$ 410 milhões destinados a investimentos. O programa garante manutenção hídrica e proteção das encostas. O reflorestamento ajuda não apenas o desenvolvimento sustentável, mas também o crescimento econômico do Estado do Rio. Apenas na primeira fase da iniciativa, cerca de 5 mil empregos devem ser criados - explicou o governador.
 
Financiado pelo Fundo Global do Meio Ambiente, por meio do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID), o Conexão Mata Atlântica foi outro programa discutido no painel. A iniciativa é a mais expressiva de Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA) do Estado do Rio de Janeiro em extensão e recursos já investidos. Já foram repassados mais de R$ 5 milhões a 285 produtores rurais de áreas estratégicas para recuperação e manutenção da vegetação nativa e da biodiversidade.
 
Os secretários da Casa Civil, Nicola Miccione, e de Desenvolvimento Econômico, Vinicius Farah, e o presidente do PRODERJ, Mauro Farias, também participaram do Smart City Expo World Congress.