Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro
 

Notícia  
Proderj faz apresentações dos seus projetos concorrentes ao prêmio CONIP
18/11/2011 - 16h39


Por Gabriela Vieira e Gustavo Niemeyer

O Sistema de Indicadores e Metas (SIM) e a aplicação de TV Digital desenvolvida para a Terceira Idade, projetos desenvolvidos pelo Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro (Proderj) e que concorrem ao prêmio CONIP 2011 de Excelência, foram apresentados hoje no segundo e último dia do Congresso de Informática e Inovação na Gestão Pública (CONIP). Ambas são soluções modernas que visam a modernização da gestão pública e a boa prestação de serviços ao cidadão.

O Sistema de Indicadores e Metas foi implementado em parceria com a Subsecretaria de Planejamento e Integração Operacional da SESEG e com o Instituto de Segurança Pública (ISP) com o objetivo de auxiliar a Secretaria Estadual de Segurança Pública(SESEG) na redução dos índices de criminalidade no estado do Rio. O SIM apresenta de forma gráfica ou através de relatórios, os resultados dos indicadores e metas estabelecidos pela SESEG.

A gerente Informações Estratégicas (GIE) do Proderj, Regina Mandarino, explicou no palco “Governança” que o SIM é uma estratégia para redução da criminalidade no estado do Rio de Janeiro. Segundo ela, através do sistema é possível avaliar os crimes mais comuns ocorrentes em todo o estado: homicídios dolosos, roubos de veículos, roubos de rua e latrocínio.

O projeto SIM foi criado para permitir o acompanhamento do desempenho de cada delegacia, área e região do estado em relação às metas estabelecidas pela SESEG por parte dos gestores, mostrando quais os locais onde os números de ocorrências criminais são mais elevados através de dia, hora, região, gráficos comparativos, entre outros. Dessa forma, os gestores poderiam enxergar de uma forma mais fácil e eficaz se as metas definidas foram cumpridas e possibilitar uma atuação preventiva da polícia nesses lugares.

- O sistema também busca integrar as Polícias Militar e Civil, já que o trabalho é feito pelas duas partes e serve também para medir a eficiência do profissional, o que acaba acarretando na premiação dos mesmos através de gratificações salariais e, na ponta, na segurança da população fluminense – acrescentou Regina.

Atualmente a rede já conta com 200 usuários cadastrados, que já podem acompanhar todos os gráficos e números diretamente do Portal Intragov.RJ, onde está o SIM, que permitirá a tomada de decisão em diversas áreas estratégicas.

O gerente de Inovação Tecnológica (GIT), Umberto Casellato, apresentou no palco “Inovação” os projetos inovadores desenvolvidos pelo Proderj para a Secretaria de Estado de Saúde, os aplicativos voltados para a Dengue e a Gripe A (H1N1) e o aplicativo para a Terceira Idade instalado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Copacabana, que também está concorrendo ao prêmio CONIP deste ano.

De acordo com ele, a solução traz informações sobre as boas práticas de uma vida saudável, cuidados na prevenção de quedas e doenças como osteoporose e hipertensão. Ela ainda permite que pacientes possam fazer um pequeno teste sobre como deixar a casa mais segura, uma forma de se entreterem e terem acesso à informações de utilidade pública. E o mais importante, tudo isso feito sem atrapalhar a programação, já que as informações ficam na parte inferior da tela e possibilitando acesso por parte do idoso da forma mais fácil possível, através do controle remoto.

Depois de esboçar um breve histórico da TV Digital no Brasil, Umberto apresentou a tecnologia utilizada no projeto: o Ginga NCL/Lua, desenvolvido pela PUC-Rio. O Ginga é o middleware que permite a comunicação entre o sistema operacional do decodificador da TV e o aplicativo. Umberto ainda frisou que o Ginga é um software livre e 100% nacional.

- Segundo dados de 2009 do Comitê Gestor de Internet no Brasil, 98% da população brasileira possui televisão em casa, portanto, levando-se em conta este dado, acreditamos no poder da TV Digital na inclusão digital. Uma das principais premissas da TV Digital é a interatividade imediata através do próprio aparelho – disse Umberto.

O presidente da autarquia, Paulo Coelho, que também estava presente no evento, destacou a importância das aplicações para o Rio de Janeiro.

- Acredito na importância do estado atuar diretamente em áreas estratégicas como Educação, Saúde e Segurança Pública. O SIM pode ser enxergado não só como um meio corretivo, mas também uma forma preventiva contra a criminalidade. Nós acreditamos muito no potencial desse projeto e na TV Digital. A aplicação para a Terceira idade, por exemplo, criada em parceria a Secretaria de Saúde, possui um ícone de interatividade, permitindo uma navegação simples com a utilização das setas do controle remoto. Acreditamos tanto no seu sucesso e que ele pode ser útil para os idosos que já mostramos nossas aplicações na França em um evento de TV Digital, na Feira de Televisão, Rádio e Telecomunicação da América Latina – destacou Paulo Coelho.



Tecnologia PRODERJ - Todos os direitos reservados